Por vezes o mundo dá-nos a prova de que as coisas não acontecem por acaso… Coincidências?! Sim, é possível… mas há momentos em que é verdadeiramente difícil ser tão descrente de que a força de vontade e as energias boas que nos rodeiam podem fazer mover o universo.

Ainda estudante de Licenciatura, desejei muito fazer um curso de férias de verão – uma formação específica de canto – de duas semanas, na Suíça… Recorri às minhas poupanças, mas o dinheiro não chegava e eu desejava com todas as minhas forças ir… Era um curso muito bom, com uma professora com quem sonhava aprender… A data limite de inscrição aproximava-se e a quantia era considerável para ser possível em tão pouco tempo amealhar o que faltava.

Não havia muito que pudesse fazer e faltavam cerca de cinco dias para o fecho das inscrições e respetiva transferência bancária, quando recebemos em casa uma carta dirigida à minha mãe, cujo remetente era um Banco. Curioso o facto de que ela já não tinha, supostamente, conta aberta e teria recorrido a tal entidade para um empréstimo para a casa onde vivêramos quando eu era bebé, em Lisboa, há cerca de 20 anos atrás, na altura. Entretanto, com a mudança de casa e de vida, mudou-se também de Banco.

Diga-se que a carta veio parar à nossa, então atual, morada, numa cidade a mais de 300 km de distância de Lisboa. Achando que aquilo era puramente confusão e engano do Banco, até porque ela já não era sua cliente há muitos anos, fomos juntas a um dos balcões para perceber de que assunto se tratava. Por um lapso qualquer, a conta não tinha sido fechada e tinha ficado lá guardado algum dinheiro… Algum… Precisamente o exato valor que me faltava para a formação que eu desejava com toda a minha alma fazer… É… As coincidências!

Que estejamos todos mais atentos aos sinais da vida, do universo, da natureza… E sobretudo aos nossos pensamentos, ao que desejamos e visualizamos. Eu fui! E fui tão feliz! Gratidão!