Em 2018, depois de um dia preenchido de ensaios em Coimbra para o projecto da Orquestra Clássica do Centro – sobre o qual escrevi no artigo Projeto OCC: “Na Música todos contam” -, tive o prazer de conhecer um grupo de pessoas fantásticas.

Corriam por todo o Portugal segurando a Tocha da Paz, a qual tive a honra de segurar por alguns minutos enquanto ouvia os seus nomes e nacionalidades. E eram tantas! Todos queriam manter vivo este conceito baseado no amor, esperança, paz e ideais de unidade.

A Peace Run foi criada por Sri Chinmoy que acreditava que o desporto podia funcionar como uma ferramenta para promover a harmonia global. Assim surgiu a Oneness-Home Peace Run, cujo ideal defende que passar a tocha de mão em mão, permitirá a pessoas de diferentes nacionalidades expressar a sua esperança e os seus sonhos de um mundo melhor e mais iluminado.

Tive esta oportunidade de forma inesperada e foi-me sugerido que oferecesse ao grupo – cujos elementos já estavam cansados depois de várias horas a correr e a partilhar a Tocha – o melhor que eu pudesse: e então cantei-lhes a capela “Over the Rainbow”. Que momento bonito e poderoso que tivemos todos ali.

Há momentos que não se conseguem descrever propriamente… sentir é a única forma de os viver. E estou muito grata por esta experiência.

Vamos todos fazer do mundo um lugar melhor. Vamos usar os nossos talentos como artistas para espalhar amor, esperança e paz.

Visitem: Peace Run!

por Marina Pacheco

[Fotografia: Peace Run]