Marina Pacheco (Soprano)

"(...) notável musicalidade, incomum confiança e técnica sólida, justificando o aplauso, não tanto pela agradável presença física, mas pela ductilidade vocal."

 

Marina Pacheco é detentora de “assinalável musicalidade, invulgar segurança e solidez técnica, justificando os aplausos não tanto pela agradável presença física, mas pela ductilidade vocal.” (in Público).

Próximos compromissos envolvem concertos em Portugal, Alemanha e Moçambique, em recitais de lied, galas de ópera e a interpretação de Euridice em Orphée aux Enfers de J. Offenbach.

Vencedora da 26ª edição do Prémio Jovens Músicos (Portugal) e galardoada em vários concursos na Europa, Marina apresenta-se regularmente em ópera, oratória, lied e música contemporânea. Elogiada na imprensa internacional pelo “virtuosismo perfeito” e pelo “talento como atriz”, cantou em diversos palcos em Portugal, Espanha, Alemanha, França,  Bélgica, Moçambique, Colômbia e África do Sul.

Dedica-se à divulgação da música portuguesa com os três discos editados: “João Arroyo: obra para canto e piano”, “Canções de Lemúria” e “Cantiga partindo-se”.

Apresentou-se nas produções de Le Nozze di Figaro de W.A.Mozart (Susanna), Amor de Perdição de J. Arroyo (Teresa), Julie de P. Boesmans (Kristin), Candide de L. Bernstein (Cunegonde), Paride ed Elena de C.W.Gluck (Paride), L’Enfant et les Sortilèges de M.Ravel (Princesse), A Laugh to Cry  de M.Azguime (Soprano), Il Barbiere di Siviglia  de G.Rossini (Rosina), TMIE  de C.A.Augusto (Soprano) e Hummus de Z.Moultaka (Sarah), entre outras.

Apresentou-se a solo com a Jenaer Philharmonie, Norrbotten NEO, Orquestra de Câmara Portuguesa, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica do Porto, Sond’Art-te Electric Ensemble e Orquestra da Ópera Estatal de Stara Zagora, dirigida por António Saiote, Artur Pinho Maria, Bart Bouckaert, Cesário Costa, Christoph König, Francisco Belli, Guillaume Bourgogne, Jan Wierzba, Joana Carneiro, José Eduardo Gomes, Marc Tardue, Markus L. Frank, Pedro Neves, Peter Sundkvist, Rui Pinheiro e Tiago Ferreira.

A sua formação começou com Pedro Telles, licenciando-se na classe de José de Oliveira Lopes e concluindo o grau de Mestre – bolseira do Santander – em Performance Musical com Sofia Serra e António Salgado. Em 2010/2011 foi membro do Vlaamse Operastudio na Bélgica, com o apoio do Programa Leonardo da Vinci e da Robus Foundation.

Aperfeiçoou os seus conhecimentos com Ambra Vespasiani, Ann Murray, Elisabete Matos, Ettore Nova, Graham Johnson, João Paulo Santos, Marc Tardue, Muriel Corradini, Laura Sarti, Luciana Serra, Paulo Ferreira, Susan Waters e Tom Krause.

Com oito anos representou Portugal no 37º Zecchino d’Oro (Itália), subindo a palco, desde pequena, sempre com o mesmo lema: “Nunca estás completamente vestido sem um sorriso” (Annie).